27.2.14

Vida prática: tirando o RG do bebê

Oi gente, tudo bem com vocês?
Em razão da minha profissão, muita gente me pergunta qual o procedimento para tirar os documentos de identificação do bebê e, hoje, vou falar o que fizemos para tirar o RG da Beatriz. Este é um procedimento para o Estado de São Paulo, para o modelo antigo de identificação. Embora anunciado, aqui em Sampa vai demorar um pouco para podermos tirar o modelo novo, com todos os dados informatizados.
A primeira via do RG é gratuita para todo mundo!
O que você precisa? Primeiro, paciência. Muita paciência.
Segundo: como o atendimento é feito somente por agendamento, um dos responsáveis pela criança deve se cadastrar no site http://www.agendasp.sp.gov.br/poupatempo. Depois de confirmar o seu cadastro no link recebido por email, vá na aba agendamento, escolha o local, o serviço (Instituto de Identificação - Poupatempo), o dia e a hora. Não há atendimento sem agendamento, segundo eles (eu particularmente nunca concordei com o "jeitinho", prefiro seguir a regra e não prejudicar as outras pessoas #prontofalei).
Agora vem a parte importante: cadastre o dependente que, no caso, é a Beatriz. Você pode cadastrar até 3 dependentes e todos serão atendidos juntos.
Nós marcamos num sábado, às 7h15min da manhã, no Poupatempo da Luz. Chegamos com 15 minutos de antecedência, como orienta o site, e fomos atendidos muito rápido. O que demorou foi coletar as digitais do bebê. Ainda bem que só são carimbados os polegares, mas demorou mesmo assim.
Documentos: 1 foto 3x4 com fundo branco; cópia e original da certidão de nascimento. Se a criança for com o pai ou com a mãe, estes devem levar um documento de identificação. Se a criança for levada por um terceiro, um dos pais/tutores/curadores/responsáveis legais deve assinar uma autorização.
Muitos pais têm dúvidas com relação à foto. O pessoal do Poupatempo é bem mais flexível quanto à foto. A criança pode estar sorrindo, olhando de lado, com tiara, laço ou faixa, desde que essa não cubra inteiramente os cabelos. 
O que fizemos aqui em casa? Recortei o rosto e parte do torso de uma foto recente dela e adicionei o fundo branco num programinha gratuito parecido com o Photoshop, chamado Paint.Net. Não é uma tarefa tão rápida, porque precisa de uma certa prática para delinear todo o rosto e cabelo da bebê, amenizar as linhas retas, etc. Existem vários tutoriais no YouTube (usei este aqui, porque estava no escritório e não queria/podia ligar o som). 
Com a figura do rosto no fundo branco, usei um programinha chamado Foto 3x4, disponível no Baixaki ou no Superdownloads, que permite gerar uma folha no tamanho 10x15 com oito fotos 3x4. O bacana disto é que você pode ir com o arquivo em qualquer um destes fotocenters de supermercado e imprimir quantas cópias que você quiser. Ah! Existe um app para Iphone que faz isto também (como sou da turma do Android, usei o programa no notebook mesmo). 
Pronto? Olha que legal:
Tudo seria lindo e maravilhoso se o documento não estivesse errado. Sim, errado. Justamente o meu sobrenome veio grafado errado. Detalhe: o meu sobrenome é o que compõe o nome dela. O problema é que o sistema é muito moderno. A funcionária digita as informações no computador e imprime a ficha numa impressora matricial (lembra dela? Pois é...). Depois, colhe as digitais nesta ficha e a envia para outro setor, que irá digitar as informações num outro programa para imprimir o documento. 
Moderno, não?
Para corrigir, tenho de agendar novo atendimento num prazo de 90 dias da emissão do documento e refazer o procedimento. Ou seja, colher as digitais dela. 
Ainda bem que tenho várias fotos!!
Espero que tenham gostado!
XO

Nenhum comentário: