25.12.15

Feliz Natal!!

Oi pessoal, tudo bem?
Como vocês sabem, este é o quarto Natal da Beatriz e nós já passamos cada perrengue que até dá para escrever um livro. Livro grande, tipo Umberto Eco. E algumas pessoas já tinham me avisado que as coisas tendem a melhorar à medida em que a criança vai crescendo, pois ela vai aproveitando melhor a festa.
Tudo bem, eu até gostaria de dar um voto de confiança a estas "pessoas", mas a quantidade de acontecimentos do ano e a necessidade de servir a ceia de Natal perto da meia-noite (nunca entendi), me fizeram manter nossa rotina ao máximo.
No dia 24, atendendo a pedido das minhas cunhadas, ceamos na minha sogra e o jantar foi servido às 20h. Beatriz comeu pouco, porque ela não é muito fã de carne de porco (era pernil), mas comeu arroz e a sobremesa. Às 22h estávamos em casa e ela dormiu pouco depois disso. Sem choro, sem stress, sem familiares "pegando" na pequena ou atormentando-a porque ela queria ficar de chupeta e dormir. Porque se tem uma coisa que a tira do sério é o povo que fica "tira a chupeta", "não vai dormir", "para de correr", e etc.
Hoje, no dia 25, o almoço foi no sítio do meu pai e o esquema é bem mais light. Chegamos às 11h30min e minha madrasta já estava com um salmão assado no ponto para a Beatriz, que o devorou rapidinho. No almoço, que foi servido perto das 14h, ela comeu mais peixe, bicou a farofa e, depois de trocarmos os presentes, ela ainda atacou um abacaxi e mais sorvete de chocolate, ou "coate", como ela chama (da LaBasque, tá, gente). 
As sonecas nesta idade são menos essenciais, então ela aguentou muito bem, até porque minhas primas e meu irmão brincaram com ela o tempo todo. Depois ela dormiu mais meia-hora na volta e está super, mas super, cansada.
Sim, tenho de admitir, este Natal foi muito sossegado. A gente se cansou, lógico, mas muito menos do que se fôssemos dormir a uma da manhã e acordássemos às 07h (que é o horário habitual dela).
Sim, eu continuo com a recomendação: RELAXEM, mas procurem não estressar as crianças ou modificar o horário do sono por conta de festas, porque nem todas as crianças entendem o conceito de que "hoje é a exceção da rotina". O familiar que "reclamar" será sumariamente repreendido - até porque ele/ela não vai estar no dia 25 com uma criança que acordou cedíssimo e está ranheta até o limite - ou ouvirá um carinhoso "você tem outros 364 dias para aproveitar com ela e ela não vai estar estressada".
E nada paga o preço da reação maravilhosa que Bibi teve ao ver sua Bela embaixo da árvore de Natal, após mamãe ter falado "vamos dormir para o Papai Noel trazer seu presente". 
Pessoal, Feliz Natal! Espero que vocês tenham aproveitado!
XO

Nenhum comentário: