21.10.13

O polêmico berço

Quem lê este título já pensa: nossa, o berço é polêmico? Talvez a intenção deste título "poético" seja para chamar a atenção para o processo de escolha de um item indispensável no quarto do bebê... É no berço onde o bebê passará boa parte das horas em suas primeiras semanas de vida, daí a importância de se escolher um modelo que seja bonito, prático e, principalmente seguro.
Muito seguro.
Fui escolher o berço quando estava no quinto ou sexto mês de gravidez, e fui acompanhada da minha mãe e do meu marido. Sem saber de regra alguma, mas só pelo instinto e pela experiência, minha mãe me deu conselhos de ouro na escolha do berço:
- as grades devem ser largas o suficiente para passar a mão do bebê sem entalar, mas não tanto para que ele não prenda a cabeça;
- o bebê não deve conseguir soltar o estrado ou descer a grade com facilidade (segundo ela, meu primo fazia isso direto; até que a minha tia colocou o colchão do chão.. #smart);
- as bordas devem ser arredondadas e os parafusos cobertos/embutidos;
- "balance todos os berços", ela repetia em cada loja que entrávamos. "Veja se ele é mole ou se aguenta uma sacudida". 
Sem saber, ela quase repetiu as regras do INMETRO sobre a produção de berços, que passaram a valer em 2012. Quer dizer, o que as mãs de antigamente sabiam, são norma e devem ser seguidas pelos fabricantes, o que facilita a vida de muita gente, não é? Veja aqui as Dicas do INMETRO para a escolha do berço (com vídeo aqui).
Outro aspecto que analisamos foi o custo-benefício. De quê adianta um berço lindo, branquinho, impecável, se nós só vamos usá-lo por 3 anos? Daí buscamos o berço que vira mini-cama. Geralmente, as proteções laterais são vendidas separadamente, então é importante perguntar. E guarde o manual de montagem, para ninguém se perder quando for a hora da transição para a cama.
O último ponto é o momento da compra. A maioria das lojas não têm berço para pronta-entrega e estipulam prazo de até 120 dias para entrega, o que é uma lou-cu-ra. 
O meu berço atrasou. E como! O pior é que quando vieram montar, mais ou menos um mês e meio antes da previsão de nascimento, uma das cabeceiras estava lascada e foi, sim, um parto para fazerem a troca. No final, o berço foi montado 15 dias antes dela nascer, e eu já estava à beira... Meu consolo era que, no primeiro mês, ela dormiria conosco no quarto, no carrinho, mas... poxa... chegar da maternidade e não ter o quarto pronto é o fim da linha.
Além destas dicas, tenho algumas dicas "jurídicas" para facilitar a sua compra: 
1. Pesquise a loja na internet antes de comprar. Veja se há reclamações, processos e comentários de consumidores sobre a loja.
2. Não pague tudo à vista. Negocie, no mínimo, três parcelas: uma no pedido, outra no meio do prazo de entrega e a última na entrega. 
3. Peça uma cópia do pedido por escrito ao vendedor e anote os telefones/emails do vendedor, da loja onde você comprou, do depósito e do fabricante, se possível.
4.Certifique-se de que a loja fará a montagem e pergunte se este serviço é cobrado. Mesmo se for cortesia, exija previsão de montagem, contatos do montador e, principalmente, garantia. Se a loja vier com o papo de "se você não montar com a gente, você perde a garantia do produto", saiba que isto é abusivo e pode ser questionado no Judiciário.
5. Exija a nota fiscal quando receber o produto! Esta é a sua garantia! 
Espero que tenham gostado
XO 

Nenhum comentário: